sexta-feira, maio 15, 2009

Quinta-feira 14, quase sexta-feira 13


Meia noite, a lua era cheia (e se nao era, faz de conta porque fica melhor), os cafés fechavam, os carros já nao passavam, na rua um silêncio quebrado apenas pelo som do meu mp3, eu e a Tequilla seguiamos decididas para mais uma noite.
Olho para o chao vejo uma sombra, uma sombra cada vez mais próxima. Decido por a mao na carteira e... a sombra também. Estava a ser roubada! Puxo a alça , ele a puxar a carteira, eu a alça, ele a carteira, a alça rompe, ele cai, eu grito, a Tequilla impávida e serena observa tudo ao pormenor - nunca é tarde para aprender a técnica dos larápios.
E pronto, a carteira "se fué" e junto com ela o telemóvel, 20 euros e um cartao de metro para 3 meses.
Fica aqui a praga rogada ao indivíduo: o telemóvel vai provocar-lhe zumbido constante nos ouvidos, o dinheiro vai ser usado para comprar droga, a polícia vai apanhá-lo a consumi-la, sendo preso na hora e, por isso, nunca terá oportunidade de usar o cartao de metro:

"I conjure thee,
I conjure thee.
I'm the Queen, you're to be,
as I desire so shall it be."

3 comentários:

Evinha disse...

òoo linda!! só tu!! ..o tipo ainda te dava uma navalhada!! ..beijinho grande ..e pá próxima ..aventuras sem prejuízo;pp

Evinha disse...

ahhh ..tb lhe rogava uma praga dessas;p ..certinho certinho ..como 2 e 2 são 4;p!

K. disse...

Raios parta essa sombra maldita... Mas como tu dizes, vai tudo correr-lhe mal!! Beijinho grande querida

 
Creative Commons License
This work is licenced under a Creative Commons Licence.