quarta-feira, novembro 24, 2010

Uma noite na noite


Há quem lhe chame sorte, há quem lhe chame seca, há quem lhe chame abstinência. Chamem-lhe o que quiserem, a verdade é que nunca precisei de beber para me divertir. Percebo quem precisa, percebo bem, afinal o álcool sempre foi um desinibidor nato e antidepressivo instantâneo para alguns mas, felizmente, nunca foi necessária uma bebida para melhorar a minha noite. Chego, converso, rio, vejo o que se passa ao meu redor, aproveito, bebo "socialmente" às vezes, outras vezes não.
Claro que no Verão sabe-me bem uma saída à noite ao ar livre ou um festival no meio do nada, no entanto, regra geral, sou uma pessoa caseira e, no Inverno, mil vezes uma noite em casa com amigos, com direito a chá, conversa e mantinha (à avozinha), do que uma noite na noite.

1 comentário:

Maria Isabel disse...

babe então sábado já tens que fazer :)
bjoca**

 
Creative Commons License
This work is licenced under a Creative Commons Licence.